Arquivo mensal: Setembro 2013

Fabrico Próprio

FabricoProprio-livro

“Fabrico Próprio – o design da pastelaria semi-industrial portuguesa” é um livro bilingue (português/inglês) dedicado à pastelaria portuguesa e à sua relação com o design.

É um volume de 332 páginas que consiste primordialmente num registo enciclopédico de todos os bolos de pastelaria que fazem parte do quotidiano dos portugueses. Neste compêndio estão representados 92 bolos e suas variantes junto com a respectiva identificação, ingredientes, características especiais e dados históricos. Esta é primeira recolha sistemática sobre este tipo de produtos alimentares alguma vez realizada no nosso país inclui textos introdutórios, apontamentos históricos e um glossário de termos de pastelaria.

Reflectindo a importância deste universo na nossa cultura e sociedade, o livro conta ainda com olhares de 23 profissionais portugueses e estrangeiros, que surgem nas suas páginas na forma de três textos ensaísticos e várias “inserções”: fotógrafos, ilustradores, críticos de arquitectura e gastronomia, jornalistas, designers, um chef e um curador de arte tomam a pastelaria semi-industrial portuguesa como fonte de inspiração, oferecendo perspectivas inesperadas deste surpreendente mundo.

Saiba mais informações em www.fabricoproprio.net

Molho de tomate caseiro

tomate

Aqui fica um dos básicos da cozinha para aproveitar os tomates madurinhos desta época:

Pique um dente de alho e uma cebola média aos cubinhos.  Adicione uma colher de sopa de bom azeite. Deixe alourar. Junte os tomates pelados e sem sementes cortados aos cubos. Deixe cozinhar em lume brando.

Quando o tomate se apresentar desfeito e a cebola mole junte um pouco de água ou se preferir um pouco de vinho branco. Deixe ferver. Triture depois com a varinha mágica e tempere com sal e ervas aromáticas a gosto.

Poderá congelar o molho para posteriores utilizações.

Depois fica a cargo da sua imaginação. Poderá utilizá-lo em pizzas, estufados, lasanhas.

Gourmets Amadores

gourmet

Este blog é delicioso … podemos perder-nos nas imagens inspiradoras que apresenta e ficar com água na boca com as receitas simples e diferentes que lá encontramos.

Para além de todo o mundo gastronómico que o envolve, o que mais cativa, é a forma brilhante e profunda como está escrito. As palavras deslizam, fluem e emocionam em cada post.

Para quem ainda não conhece, vale a pena ir lá espreitar

gourmets-amadores.blogspot.pt/

Feira de São Miguel e das Nozes

nozes

Penela – 27 a 29 de Setembro de 2013

As Festas do Concelho de Penela, com a ancestral Feira de S. Miguel (Feira das Nozes) e a contemporânea FAGRIP – Feira Agrícola, Comercial e Industrial constituem um momento único de afirmação da vitalidade social, económica e cultural do território de Penela e das suas gentes!

Os visitantes desta feira poderão fcar a conhecer não só os recursos naturais, culturais e económicos da região, como também desfrutar dos sabores do Sicó e do Pinhal Interior Norte, tais como o cabrito, o Azeite do Sicó, a aguardente de medronho, o vinho Terras de Sicó, o queijo DOP Rabaçal, o Mel DOP Serra da Lousã, a Broa Cumieira, o Chícharo – uma leguminosa de sequeiro e, obviamente, das tradicionais cebolas e da omnipresente noz.

Fonte: Guia de Eventos Gastronómicos – Turismo Centro de Portugal

Cake Pops

cake_pops                                                                                                                                  Wikimedia Commons

Ingredientes:

sobras de um bolo, aparas ou mesmo 3 ou 4 cupcakes
nutella ou ganache de chocolate ou compotas
candy melts da Wilton ou sucedâneo de chocolate
uma colher de sopa de óleo
paus de chupa-chupa
confettis de diferentes tipos
candy melts de várias cores

Preparação:

Preparar as bolinhas

Esfarelar muito bem sobras de um bolo, aparas ou mesmo 3 ou 4 cupcakes.

Este processo pode ser feito com as mãos ou com a ajuda de uma batedeira.

No caso de ser bolo de chocolate podemos juntar-lhe ganache de chocolate, nutella ou compotas.

Na receita que apresentamos usamos nutella. Ao bolo juntamos o suficiente para, ao formar as bolas, não esfarelar mas não demasiado para que as bolas não fiquem moles. O preparado deve ficar ligado apenas o suficiente.

Envolvemos bem o esfarelado do bolo com a nutella e levamos ao frigorifico 1 hora para que fique mais fácil moldar as bolas.

Retiramos do frigorifico e com a ajuda de uma colher medidora (para que as bolas tenham mais ou menos o mesmo tamanho) formamos as bolas. Não muito grandes para que não se tornem demasiado pesadas e caiam.

Colocamos, num tabuleiro coberto com papel vegetal, as bolas que formamos e voltamos a colocar no frigorifico. Devem de estar pelos menos 2 horas no frio. Podemos até deixar de um dia para o outro e assim as bolas ficam mais fáceis de trabalhar.

Está na hora de os decorar!

Usamos dois tipos de chocolate: sucedâneo e candy melts da Wilton. Com o chocolate sucedâneo é muito fácil trabalhar (para além de mais barato) mas por vezes o chocolate tende a rachar.

Decorar com Candy melts:

Numa tigela colocar chocolate juntar um pouquinho de óleo (menos de uma colher de sopa) e levar ao micro-ondas. Verificar o chocolate de 20 em 20 segundos. Mexer bem cada vez que verificamos.

Decorar com chocolate sucedâneo:

Colocar numa tigela o chocolate, levar ao micro-ondas. Verificar o chocolate de 20s em 20s. Mexer bem.

Com qualquer um dos dois preparados anteriores efectuamos o passo seguinte:

Colocar a tigela onde derretemos o chocolate, dentro de uma taça com água bem quente para manter o chocolate derretido e numa boa temperatura para trabalharmos.

Pegar nos paus de chupa-chupa, mergulhar no chocolate a ponta do pauzinho e meter essa ponta na bola de bolo.

Pousar e deixar que o chocolate, que se juntou à volta do pauzito e da bola, solidifique servindo de travão para que a bola não escorregue pelo pau de chupa-chupa abaixo. Repetir esta operação para todas as bolas.

Com o chocolate já solidificado e a bola presa no pau de chupa-chupa, mergulhamos toda a bola no chocolate, até cobrir o chocolate que solidificou anteriormente. Retiramos a bola e rodamos o pau devagar para que o chocolate excedente vá caindo e a bola se mantenha redonda.

Logo de seguida passamos uns confettis por cima da bola e deixamos solidificar. Repetir a operação para todas as bolas.

Nota: Fica engraçado usar diferentes tipos de confettis e/ou cores de chocolate. Há candy melts de várias cores e corantes em gel que podem ser usados no chocolate branco.

Esta receita pode ser efectuada com a ajuda de toda a família. Divirtam-se!

Receita e imagem cedidas por:
Glória Duarte | Portal da Criança